Pode Tudo na Internet?

Vamos discutir sobre a responsabilidade civil na Internet?

Vivemos na chamada era da informação, na qual a sociedade pode ser denominada como a sociedade das imagens. Observação alheia tem sido uma constante na vida das pessoas. Pessoas comuns podem se converter em um ídolo na velocidade da internet, e a ruína também pode se instalar no lugar da fama, que também surge rápida e, aparentemente, sem razões enraizadas na vida real.

A legislação terá que acompanhar essa velocidade da vida moderna, mais especificamente quando se trata da velocidade de propagação de informações no mundo virtual. Existe a necessidade de proporcionar a divulgação de ideias, mas também é fundamental que se possa impedir que as ofensas à dignidade da pessoa humana se espalhem na mesma velocidade e proporções com que são divulgadas, tarefa esta que não é simples.

A verdade é que a sociedade vem se transformando na instigante, fascinante e desafiadora sociedade conectada, dos arquivos salvos nas nuvens e das redes sociais que informam seus integrantes quase que instantaneamente de quaisquer notícias, das mais sérias às mais frívolas.

Mas o avanço da tecnologia da informação não vem acompanhado do avanço legal, sendo de responsabilidade do intérprete e do magistrado o dever de suprir a omissão legislativa, a fim de verificar se a hipótese proposta diz respeito à liberdade de informação, ponderando o conflito à intimidade e à imagem das pessoas.

Com o objetivo de refletir sobre este tema, surge o site www.direitonanet.com.br, que permeará o tema “Direito à Imagem e a Responsabilidade Civil na Internet”, refletindo sobre casos como a divulgação de conteúdo preconceituoso em redes sociais, a disseminação de vídeos com conteúdo pejorativo e preconceituoso por meio de perfis falsos no Twitter/Facebook/WhasApp, perpassando por situações de fim de relacionamentos que culminam com a divulgação de filmes íntimos.

E você, caro leitor, como se posiciona em relação à estes temas? Existem temas ou casos que provocam dúvida em relação a questão legal? Envie sua dúvida e/ou sugestão para nosso e-mail: contato@direitonanet.com.br. Boa leitura!

1 comentário

    • Fagner em 14 de setembro de 2017 às 10:51

    Responder

    Bacana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado