O vídeo de Fábio Assunção

Recentemente provocou espanto aos fãs do ator Fábio Assunção, quando foi surpreendido nas ruas da cidade de Arcoverde em Pernambuco, embriagado e causando confusão brigando nas ruas ao exceder na bebida.

A atitude do galã, não se limitou às ruas, mas ele foi contido somente por policiais ao ser obrigado a entrar no camburão, foi algemado e levado ao Hospital Memorial Arcoverde.

Dentro das dependências do Hospital o galã causou tumulto e vexame entre os funcionários e também aos doentes que aguardavam atendimento.

Um funcionário, aproveitando-se da fama do ator, filmou toda a atitude do galã, veiculando na internet toda a situação vivenciada no Hospital.

Esta atitude impensada do funcionário resultou em sua demissão, com correspondência oficial do Hospital Memorial Arcoverde, com nota de esclarecimento nas redes sociais e como forma de desculpas sobre as imagens veiculadas na internet que não foram permitidas pelo galã.

A situação em que o ator apareceu ferem a sua imagem enquanto artista, e pessoa pública.

De acordo com Rui Stoco, “a imagem humana, sendo componente conatural da pessoa, é lhe, por evidência, dado essencial. E, por isso, pela estrutura e pelo conteúdo, o ius imaginis qualifica-se exatamente com um direito de personalidade”, o abuso e toda a violação à imagem da pessoa ou de determinado grupo poderá infringir os direitos da personalidade.

Verificado o comportamento ilícito, responde o autor pela reparação integral do dano suportado pela vítima, quer de natureza material, quer de natureza moral, tendo em vista que “são cumuláveis as indenizações por dano material e dano moral oriundos do mesmo fato”.

2 comentários

    • janete em 15 de setembro de 2017 às 17:05

    Responder

    muito bom o seu artigo

    1. Responder

      Olá Janete,

      Muito obrigado pelo seu comentário!

      Abraço,
      Gisele Asturiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado